Palestra do Projeto Clinamen nesta 4a. feira, dia 19/04/2017

A Coordenação do Projeto CLINAMEN: Seminário Permanente de Filosofia em conjunto com a Coordenação do Curso de Filosofia, convidam a toda Comunidade Acadêmica para participarem de mais uma sessão do Projeto.

Desta vez, motivados pelo Dia do Índio, refletiremos sobre:

Imagens/Artefatos Míticos de Resistência

Com o Professor-pesquisador: Prof. Dr. Siloé Amorim
(PPGAS/Instituto de Ciências Sociais-ICS/UFAL)

A palestra ocorrerá  no dia 19/04/2017, Dia do Índio, na Sala 06, no Miniauditório de Filosofia, das 18:00h às 19:00h.

Resumo: O mito, no contexto das ciências sociais, está ligado à noção de representação, esta está ligada à noção de cultura. Representar quer dizer “ser imagem” ou a reprodução desta imagem, “significar” ou “reinventar”. No âmbito da cultura, essas representações podem ser compreendidas no acúmulo de elementos que são compartilhados coletivamente em cada grupo, permitindo a seus membros apreender e interpretar seu universo de forma semelhante e representá-lo de acordo com a sua compreensão.  O mito (do grego antigo “mithós”) faz parte das narrativas de caráter simbólico-imagético, relacionadas a uma dada cultura, que procura explicar e demonstrar, por meio da ação e do modo de ser das coisas ou de personagens, a origem, o papel do mundo dos humanos; dos animais; das doenças; dos objetos; das práticas de cura, de caça, da pesca, da medicina, entre outros. Ao mito, no imaginário social de cada grupo, está associado o rito, pelo qual é re(a)presentado o mito – e suas ações – na vida das pessoas em cerimônias, danças, preces, sacrifícios, penitências, curas, rituais. A palestra ou roda de conversa pretende abordar os objetos/imagens míticas da resistência indígena em contextos de resistência étnica no Alto Sertão alagoano.

Palavras-chave: mito, resistência, povos indígenas alagoanos

 

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.